segunda-feira, 22 de maio de 2017

XII RECICLAGEM e VALORIZAÇÃO de RESÍDUOS SÓLIDOS


Palestras sobre gestão integrada de resíduos sólidos e sustentabilidade.
Abordarei o MSR - Manejo Sustentável de Resíduos - ferramenta e metodologia que transforma seu resíduo sólido em negócio para todos com impactos Sociais, Ambientais e Econômicos. 



Data:  26 de maio de 2017;
Horário: 15h30;
Tema: Biocicla - Negócios de Impacto Social e Ambiental;
Palestrante: Jamile Balaguer da BIOCICLA e Alexandre Meza da BIOTERA. 

Local: Anfiteatro do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - Av. Professor Mello Moraes, 2463 - Butantã, São Paulo/SP (https://goo.gl/maps/1WEMEgzUU7n) 


Aguardo você lá.



quarta-feira, 3 de maio de 2017

Tecnologias para a Sustentabilidade



Olá amigo do Desenvolvimento Sustentável, é um prazer falar com você e apresentar-lhe duas tecnologias para o seu negócio, para qualquer segmento de mercado, localização e tamanho. Você terá?

  • Aumento de produtividade;
  • Conformidade legal;
  • Mitigará passivos;
  • Controle e prestação de contas;
  • Alinhamento corporativo em todos os níveis;
  • Gestão pelo conhecimento da sustentabilidade.

Gestão e assessoria sobre as legislações Federal, Estadual e Municipal, normas técnicas, resoluções, decretos e requisitos próprios do seu negócio. Benefícios:
  • Conhecimento e gestão sobre suas obrigações legais (já atuamos no México e Argentina);
  • Indicadores socioambientais;
  • Gestão de custos socioambiental do cumprimento legal;
  • Gestão de risco socioambiental - sua e da sua cadeia de negócios;
  • Manter-se compliance (o seu negócio e sua cadeia produtiva);
  
Tecnologia que permite a rastreabilidade - da geração até o destino final - e a criação e manutenção do seu Programa de Gerenciamento de Resíduos - PGRS. Benefícios:
  • Logística Reversa de embalagens no varejo;
  • Integração de toda a sua cadeia de resíduos;
  • Rastreabilidade em tempo real durante toda movimentação do residuo;
  • Análise do Ciclo de vida do seu produto (ou resíduo);
  • Criação e gestão da Economia Circular tendo seu resíduo como protagonista;
  • Atende Empresa e Varejo.
 BIOTERA, trabalha com você e para você.


 

quinta-feira, 20 de abril de 2017

NBR ISO 31720 - conhecer as cidades através de indicadores


Na última edição do relatório “World Urbanization Prospects”, estudo acerca das perspectivas sobre a urbanização mundial, a ONU divulgou que atualmente existem 28 cidades no mundo com população maior que 10 milhões de habitantes. Somente nestas chamadas “megacidades” vivem atualmente mais de 450 milhões de pessoas. Para se ter uma ideia da significância destes dados, em 1990 existiam apenas 10 cidades no mundo com este número de habitantes. O mesmo estudo aponta que 54% da população mundial já vive em áreas urbanas e estima-se que este percentual deve chegar a 70% em 2050. Números como estes fazem da “gestão urbana” um dos maiores desafios do século XXI.
"Para atrair novos negócios, para atrair pessoas que buscam qualidade de vida; para a geração de novos empregos, para o surgimento de novas tecnologias e novos modelos de negócios, enfim, para o futuro será analisado tais indicadores como decisões para as pessoas e empresas."

Nesta era da urbanização, os indicadores para serviços urbanos e qualidade de vida devem ser usados como ferramentas cruciais para os gestores municipais, políticos, pesquisadores, líderes empresariais, planejadores e outros profissionais para ajudar a garantir que sejam colocadas em prática políticas que promovam a habitabilidade, tolerância, inclusão, sustentabilidade e resiliência, tornando as cidades economicamente atrativas e prósperas globalmente.

Neste sentido surge a primeira norma técnica brasileira sobre cidades sustentáveis, a NBR ISO 37120:2017, que apresenta 100 indicadores, divididos em 17 categorias, que entre suas abrangências, estão economia, educação, energia, ambiente, finanças, serviços de emergência, saúde, lazer, segurança, resíduos, transportes e água, permitindo ajudar as cidades a medir o desempenho dos serviços urbanos e a mensurar a sua qualidade de vida ao longo do tempo.

O documento cita que cidades necessitam de indicadores para medir sua performance. Porém, indicadores já existentes geralmente não são padronizados, consistentes e comparáveis no tempo ou entre cidades. Segundo nota informativa da norma ISO 37120, seu uso ajudará a se concentrarem em questões-chave, além de pôr em prática políticas públicas sustentáveis e economicamente atraentes tornando as cidades prósperas. Os indicadores ajudarão as cidades a avaliar o seu desempenho e medir o seu progresso gradativamente, com o objetivo final de melhorar a qualidade de vida e a sustentabilidade. A abordagem uniforme da norma permitirá que as cidades comparem perfeitamente onde estão em relação a outras cidades. Esta informação pode, por sua vez, ser usada para identificar as melhores práticas e para o aprendizado entre as  cidade
 

Conheça alguns dos indicadores que listamos abaixo.

Artigo de Priscila Leal, gestora ambiental e consultora da BIOTERA.


ALGUNS INDICADORES


Economia:
Taxa de desemprego da cidade;
Porcentagem da população da cidade que vive na pobreza

Educação:
Percentagem de mulheres em idade escolar inscritas na escola;
Proporção entre alunos e professores do ensino primário;

Energia:
Uso elétrico residencial total per capita (kWh / ano);
Percentagem da energia total proveniente de fontes renováveis;

Meio Ambiente:
Emissões de gases com efeito de estufa medidas em toneladas per capita;

Incêndio e resposta de emergência:
Número de bombeiros por 100.000 habitantes;

Saúde:
Número de médicos por 100.000 habitantes;

Segurança:
Número de policiais por 100.000 habitantes;

Resíduos sólidos:
Porcentagem da população da cidade com coleta regular de resíduos sólidos residencial;
Total de resíduos sólidos urbanos coletados per capita;
Porcentagem de resíduos sólidos urbanos reciclados;

Transporte:
Km de sistema de transporte público de alta capacidade por 100.000 habitantes;

Planejamento urbano:
Área verde (hectares) por 100.000 habitantes

Águas residuais:
Porcentagem da população da cidade atendida por coleta de águas residuais;
Porcentagem de águas residuais da cidade que não recebeu tratamento;
Porcentagem de águas residuais da cidade que recebe tratamento primário;
Porcentagem de águas residuais da cidade que recebe tratamento secundário;
Porcentagem de águas residuais da cidade recebendo tratamento terciário;

Água e saneamento:
Percentual da população da cidade com serviço de abastecimento de água potável;
Percentual da população com acesso a saneamento;
Consumo total de água doméstica per capita (litros / dia)

BIOTERA, trabalha com você e para você.